quinta-feira, 29 de abril de 2010

Lanterna dos Afogados

 "Quantas vezes minha esperança vai esperar no cais?"
 (Elisa Lucinda)


Inspirada por Jubiabá, de Jorge Amado. 
Há anos não lia nada do baiano de Ilhéus, desde a Gabriela da adolescência.
Mas agora ele me relembra que é um dos motivos porque gosto tanto de literatura brasileira.
#leitoraufanista

(Jeq*)

2 comentários:

Lívia disse...

Em homenagem a sua frase de Elisa Lucinda , meu comentário é outra frase dela !!!!!
"..Sei que não dá para mudar o começo. Mas se a gente quiser, vai dar pra mudar o final!"Elisa Lucinda

*-* disse...

Como eu adoro sua sensibilidade, Livinha... :)