domingo, 25 de outubro de 2015

a Esperança

Louvado seja Deus,o Criador
Pois eu sou pó e lama
Sou vento,folha solta,areia
Mas Ele me faz barro,me refaz vaso
Me dá raízes,frutos,água
Me torna árvore junto a ribeiros

Louvado seja Deus,meu Redentor
Pois sou caminhante vagando a esmo
Sou pobre,cego,surdo e nu
Mas ele se faz guia
Mostra aos meus pés o caminho
E chego à Rocha em segurança

Louvado seja Deus,meu Consolador
Pois me confundo e perco a rota
No escuro vagueio sob incertos sentimentos
Mas se em desespero,espero
Ele torna em luz concreta a mais densa e abstrata treva
E enfim vejo: resplandecente Esperança

(23 outubro/2015)

Um comentário: